01/05/2014

1º de maio: O que queremos é RESPEITO E VALORIZAÇÃO.

De 01.05.2014 Dia 1º de maio, para muitos, é um

De 01.05.2014

Dia 1º de maio, para muitos, é um feriado. Para nós do Coren-CE e da enfermagem, é dia de lembrarmos o verdadeiro significado da data: um dia de luta e reivindicações, busca de melhores condições de trabalho e valorização dos nossos profissionais, que atuam arduamente, contra diversos obstáculos, para levar à população um atendimento à saúde mais digno.

Se formos buscar na história, o dia 1º de maio remonta a 1886, à cidade de Chicago, nos Estados Unidos, onde trabalhadores foram às ruas revindicar direitos, entre eles, a redução da carga horária de trabalho. Por ironia do destino, 128 anos depois, nós da enfermagem ainda lutamos pelos mesmo direitos que estes trabalhadores nos Estados Unidos lutaram.

Há 14 anos tramita no Congresso Nacional o Projeto de lei Nº 2295/00, que trata da redução da carga horária de 40 para 30 horas semanais. Essa redução se mostra vital para nós da enfermagem, que trabalhamos com vida, que precisamos estar atentos diariamente a administração de medicamentos, evolução de quadro clínico, apoio aos pacientes e também aos familiares. É a vida de muitos que passam por nossas mãos diariamente. Uma responsabilidade e tanto.

O QUE IMPEDE ESSA LUTA ? Ir ao Congresso Nacional, reuniões com parlamentares em todos os Estados (e principalmente no CE), reuniões com Ministério da Saúde, tudo isso já fizemos, e até hoje ainda não tivemos a resposta que tanto precisamos: a votação e aprovação deste e de outras leis, como o piso salarial para a categoria.

Trabalhamos 40 horas semanais, cuidando de pessoas, ganhando R$ 700 a R$1.500 por mês (como foi a proposta de alguns concursos públicos – estamos falando de poder público, que mais deveria se preocupar em dar condições de vida e trabalho aos cidadãos). Os profissionais estão chegando ao seu limite.

Esperamos que não seja necessário o cenário que ocorreu nos primeiros dias de maio de 1886, em Chicago, nos Estados Unidos, para que consigamos o devido respeito dos nossos gestores (público e privado). Porque foi com passeatas, protestos, greve e até perdas no passado, que hoje, muitos têm melhorias na condições de trabalho. Mas nós, da enfermagem, ainda não? Mas garra para lutar é o que não nos falta, e pretendemos sim ir as ruas no dia 31 de Maio….




  • https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSd_UTZBDglkMU4H7r0jErSSWo6o3YSZ4O4AT_5RHD5Xa1vTdw/viewform?vc=0&c=0&w=1
  • banner-edimensionamento-207x117